A sua empresa é tóxica? Costuma preocupar-se com isso? Ou nunca pensou nesse assunto?

A sua empresa é tóxica? Costuma preocupar-se com isso? Ou nunca pensou nesse assunto?

  
Consegue avaliar a cultura da sua empresa? Se nunca pensou nisso, é um bom sinal: provavelmente trabalha num ambiente saudável.

Mas se tem de parar várias vezes para respirar profundamente e pensa demasiado no que realmente gostaria de dizer (mas que educadamente evita, para não ferir suscetibilidades), o seu ambiente de trabalho pode não ser assim tão saudável como pensa.

Então, como poderemos descrever um ambiente saudável? Comece por olhar à sua volta e prestar muita atenção aos seus sentimentos:
  • Sente-se feliz e enérgico quando se levanta para ir trabalhar?
  • Sente que tem amigos no trabalho?
  • Considera os seus colegas amigáveis e simpáticos?
  • Sente que paira no ar uma nuvem de suspeição, como se ninguém fosse inteiramente de confiança?
  • Vê/ouve os seus colegas a falar nas costas uns dos outros? Sente que eles fazem exatamente o mesmo em relação a si?
  • Sente que não é o único com este tipo de sentimentos? Ou acha que é?
  • Sente que o ambiente é acolhedor e de partilha?
  • No fim do dia, sente-se como se tivesse passado o dia a remar contra a maré?
  • Sente-se suficientemente confortável para expor livremente as suas ideias e pensamentos?
  • Costuma dizer a si próprio “tirem-me deste filme” quando está a trabalhar?
  • Sente receio de alguém ou já se sentiu ameaçado por alguém no trabalho?
  • Sente-se reconhecido e apreciado pelo seu trabalho?
  • Sente que faz parte da sua empresa?

Ao analisar as suas respostas, irá descobrir se o seu ambiente de trabalho é, ou não, tóxico. Porque nós, seres humanos, somos perfeitamente capazes de “pressentir” quando algo não está bem… E não, isso não é imaginação nossa: é o nosso subconsciente a alertar-nos para que prestemos mais atenção (caso estejamos distraídos) ou, por outras palavras, para que estejamos perfeitamente conscientes do ambiente que nos rodeia – afinal, uma questão de sobrevivência pura e dura. Esta capacidade (há quem lhe chame intuição) é uma remanescência dos nossos antepassados, é real e funciona perfeitamente. Só temos de lhe dar ouvidos.

Portanto, se alguma coisa lhe parecer estranha no seu ambiente de trabalho… Provavelmente é!

O que vai fazer a seguir e como o irá fazer, é que ditará a natureza da sua liderança e o futuro da empresa que lidera.

No final do dia, o que ganhámos ou perdemos não é o mais importante – mas o que sentimos.” - Janesh Vaidya

 


Maria-Jose-AlemaoMaria José Alemão é Senior Change & Transformation Manager com mais de 20 anos de experiência internacional na liderança e gestão de projetos de BPO, Gestão da Mudança e Recursos Humanos, em empresas como a Accenture, Telefónica e Portugal Telecom. A escrita é uma componente relevante na sua atividade. Mais informações aqui.