Ismael Diogo da Silva: A estratégia desta etapa da FESA foi toda traçada por José Eduardo dos Santos

Watch the video

Ismael Diogo da Silva: A estratégia desta etapa da FESA foi toda traçada por José Eduardo dos Santos

O presidente da FESA - Fundação Eduardo dos Santos, Ismael Diogo da Silva, falou com o Portal da Liderança sobre os projetos, atuais e futuros, da entidade cuja principal missão é prestar auxílio às populações mais desfavorecidas de Angola. A instituição, que assinala 20 anos e tem como patrono o chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, está a entrar numa terceira etapa, em que “toda a estratégia foi traçada já por ele [José Eduardo dos Santos], nos aspetos em que poderíamos ajudar a sociedade, e o país, a refletir nos próximos caminhos de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade da nação”, explica Ismael Diogo da Silva.

O também diplomata de carreira elucida que, de momento, e “de uma forma muito global, estamos a sedimentar três grandes ângulos: a assistência/apoio; a reabilitação e construção de infraestruturas sociais; e a formação de quadros”. No cômputo geral, o volume de investimento da Fundação em projetos e programas sociais “ronda os 250 milhões de dólares” desde a sua criação.

Nestas duas décadas “formámos uma multiplicidade de quadros em vários segmentos e setores, de todas as áreas do saber”, do direito à medicina, passando pela arquitetura, “até na área militar temos procuradores formados pela FESA. Não posso precisar em valores, mas é bastante diversificada e multidisciplinar”.

Quanto à contribuição para a formação de futuros líderes, a criação da futura UNANG - Universidade Nova de Angola (o maior projeto da FESA no âmbito da educação), “que não vai ser estática, vai ser dinâmica, já foi com esse propósito, porque vai ter dois grandes braços: um do instituto permanente que vai criar lideranças, vai ter o segmento de gestão e negócios; e o que vai dar toda a consultoria e assistência técnica em reflexões, em estudos e análise estratégica em aspetos de desenvolvimento: macroeconomia, socioeconómica e desenvolvimento de quadros”, afirma Ismael Diogo da Silva.

Veja a entrevista:

Quais são as principais parcerias da FESA nas várias áreas?

 

Têm dados da atividade da Fundação desde que foi criada – quantas pessoas e instituições tem apoiado ao longo destes anos? E o investimento total realizado?

 

Qual a vertente que mais beneficiou com o apoio financeiro da FESA e como se tem materializado esse mesmo apoio?

 

Em termos técnicos, e tendo em conta a sua experiência, quais são as áreas/setores do país a precisarem de maior formação universitária?

 

De que forma está a FESA a contribuir para formar futuros líderes?

 

O patrono da FESA, José Eduardo dos Santos, anunciou a saída da vida política ativa – tal significa que, de futuro, possa vir a ser mais interventivo na Fundação?

 

O que falta fazer – há áreas ainda não abrangidas pela FESA que gostaria de apoiar?

 

29-07-2016


Hibraym Salvaterra Pinto e Armanda Alexandre/Portal da Liderança



FESA - Fundação Eduardo dos Santos
, criada pelo presidente de Angola em 1996, é uma entidade de caráter privado que tem como objetivo primordial auxiliar os poderes públicos na solução dos problemas que afligem o país africano. Tendo como patrono o chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, a instituição presta auxílio às populações mais desfavorecidas de Angola, promovendo a sustentabilidade nas áreas da educação, saúde investigação científica, cultura e desporto.

A celebrar em 2016 duas décadas de existência, e com representações no Brasil, Espanha e no Canadá, a FESA tem vindo a desenvolver em Angola programas que assinalam a efeméride e que devem decorrer até novembro – com destaque para as jornadas técnico-científicas sobre “A Experiência de Angola nos processos de Reconciliação Nacional, Reinserção Social e Reconstrução Nacional”, em setembro na Assembleia Nacional angolana.