João Couto: Daqui a cinco anos vejo-me a liderar outro projeto noutro país. Gosto do multinacional

Watch the video

João Couto: Daqui a cinco anos vejo-me a liderar outro projeto noutro país. Gosto do multinacional
João Couto, CEO da Microsoft Portugal, partilha que na empresa "despendemos 20% do tempo das reuniões a explicar o que aconteceu e 80% a explicar o que vamos fazer". "Sobre o seu percurso na Microsoft confessa que "Daqui a cinco anos vejo-me a liderar outro projeto noutro país".
 
2ª parte da grande entrevista com João Couto. Leia a 1ª parte .

 

Portal da Liderança (PL): Tendo sido vice-presidente e partner de uma empresa de consultoria, como vê a prática da gestão em Portugal e o que acredita poder potenciar a sua qualidade?

Alguns destaques:
Os portugueses têm uma capacidade de improviso e de flexibilidade enorme.
Somos terríveis a planear e deixam tudo para a última hora. 
Sempre que entramos em processos de volume acabamos por falhar. 
Os bons gestores estão normalmente associados às empresas multinacionais, que têm a rigidez dos processos e que combina com a nossa boa capacidade de gestão e de improviso. 
Pela dimensão do nosso mercado, temos a tendência a ser muito mais eficientes que os outros mercados. 
Temos uma visão muito pessimista sobre a vida e tentamos sempre ver pelo lado do problema e não pelo lado da solução. 
Na Microsoft despendemos 20% do tempo das reuniões a explicar o que aconteceu e 80% a explicar o que vamos fazer. 
As empresas portuguesas têm vindo a provar que conseguem vencer no mundo independentemente do seu tamanho.

PL:  Qual o papel que a Microsoft assume no aumento da competitividade da economia e na modernização da administração pública portuguesa?

Alguns destaques:
Fizemos um projeto com o Hospital de S. João, no Porto para criar maior transparência e qualidade dos atos médicos. 
Estramos a trabalhar para garantir que na educação as TIC permitem melhorar e acelerar o processo educativo. 
Na Microsoft, em média, cada pessoa faz dez formações por ano. 
Fizemos um projeto com a UCDI, que fazem requalificação e jovens e pessoas desfavorecidas, ensinando-os a trabalhar com as TI.

PL: Onde espera estar daqui a 5 anos? 

Alguns destaques:
Gosto de trabalhar em ambientes multinacionais e noutros países. 
Tenho aqui na Microsoft Portugal um projeto com pelo menos mais dois a três anos pela frente.
Daqui a cinco anos vejo-me a liderar outro projeto noutro país.

 


 

Joao-Couto-Microsoft-Portugal-entrevistaJoão Couto é CEO da Microsoft Portugal desde 2013. Na Vodafone assumiu, desde 2011, o cargo de Chief Financial Officer (CFO) do “Group Commercial” no Reino Unido. Nesta função foi responsável por apoiar o desenvolvimento de novas ofertas para o Adicionalmente, desempenhou ainda funções de Chairman e de Diretor em diversas holdings do Grupo Vodafone. Entre 2008 e 2010 foi membro do conselho de administração e CFO da Vodafone Portugal. Entre 2009 e 2010, presidiu à APRITEL, a Associação Portuguesa de Operadores de Telecomunicações. Antes de integrar o Grupo Vodafone, esteve na A. T. Kearney onde, como Vice-presidente e Partner, desempenhou um papel chave na liderança mundial da pratica de telecomunicações, media e tecnologia. João Couto é formado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico, tendo concluído posteriormente o MBA da Universidade Católica, com especialização em Marketing.