Como liderar num ritmo de mudança cada vez mais acelerado? 5 pontos de vista de 5 CEO

Como liderar num ritmo de mudança cada vez mais acelerado? 5 pontos de vista de 5 CEO

Num mundo em rápida mudança, também a liderança está a mudar rápido. Que o digam cinco CEO que participaram no Fortune Global Forum, da revista Fortune, em São Francisco, EUA.

O programa do Fortune Global Forum deste ano concentrou-se em ajudar os CEO a conduzirem as suas organizações numa era de mudança acelerada por entre tendências que estão a alterar a estrutura e as relações nas grandes empresas globais. O evento da revista Fortune, realizado no início deste mês em São Francisco, e que teve como exemplo o espírito empreendedor de Silicon Valley para explorar as implicações das tendências tecnológicas disruptivas nas companhias, contou com a participação de 500 CEO e inovadores globais, fundadores e técnicos de empresas emergentes. Seguem-se cinco depoimentos de CEO que participaram no debate “Competências de liderança para o século disruptivo”, moderado pelo autor e consultor Ram Charan.


Denise Ramos
“Comandar e controlar já não funciona. A burocracia não funciona. O meu trabalho é fazer a ligação entre os pontos... e fazer as pessoas sentirem-se motivadas com o seu trabalho.”
Denise Ramos, CEO da ITT, fabricante de componentes para os setores aeroespacial, transportes e indústria





Mike Ullman
“Liderança é mudança. Mas só um bebé com a fralda molhada gosta de mudar. Todos resistimos à mudança. O trabalho de um CEO é resistir à tentação de olhar para o ano passado, e convencer os restantes que vale a pena lutar pelo caminho que estamos a seguir.”
Mike Ullman, presidente executivo da JCPenney, grandes armazéns de moda





Ram Charan copy
“O que puder ser digitalizado será digitalizado – por si ou por outra pessoa. Qualquer coisa que possa ter informação incorporada terá informação incorporada... Por isso, por favor, não coloquem as pessoas que entendem o mundo digital sob o umbrella TI. Elas precisam de estar a construir a vossa estratégia”.
Ram Charan, consultor, coautor do best seller “Mestres do Talento”


David Gilboa
“Os seres humanos são animais sociais, e vão querer ter interação humana de forma indefinida. Haverá uma série de aspetos que os robôs não podem fornecer”.
David Gilboa, co-CEO da Warby Parker, apelidada de “Netflix dos óculos” e considerada este ano a empresa mais inovadora do globo pela revista Fast Company





Keith Yamashita
“Penso que a próxima época vai pertencer ao líder-empreendedor: aquele que tem a capacidade de imaginar algo que ainda não existe, e de conduzir a companhia nesse sentido.”
Keith Yamashita, presidente da SY Partners, consultora em liderança.



18-11-2015


Fonte: Fortune