Como ter um elevado desempenho – o segredo

Como ter um elevado desempenho – o segredo

Por muito boas que sejam as suas competências, não chegam para o ajudar a executar o trabalho no seu melhor. Há outro elemento crítico para ter um excelente desempenho.

Shawn Murphy

É um dia normal no escritório: as reuniões acontecem umas atrás das outras; os prazos acumulam-se; almoça na secretária enquanto trabalha; os e-mails pedem insistentemente a sua atenção; há pouco ou nenhum tempo para conversas informais com os colegas… O trabalho pode drenar a energia e entusiasmo necessários para que tenha um elevado desempenho. Há no entanto uma técnica que se aplica a estas circunstâncias, uma espécie de segredo, e que a empresa de consultoria Deloitte tem vindo a utilizar no desenvolvimento de futuros líderes – os pontos fortes, ou antes, a forma como vemos os pontos fortes. Passamos a explicar.

O segredo para a performance de excelência
Os pontos fortes são frequentemente utilizados para definir aquilo em que a pessoa é boa. Mas esta é apenas uma parte. Os pontos fortes são também o que nos energiza: é o trabalho que que nos ilumina quando nos metemos a fazê-lo; e que pode ser de natureza estratégica; pode ser de âmbito criativo; pode depender da nossa capacidade para ter empatia ou compaixão… Ou seja, quaisquer que sejam os seus pontos fortes, e acredite que tem muitos, a liderança com base nos mesmos pode ser uma forma de encontrar o equilíbrio no meio do frenesim inerente à rotina diária.

Um líder da próxima geração na Deloitte nos EUA, Jason Flegel, explica como conhecer os seus pontos fortes o ajuda a pensar sobre as suas vulnerabilidades – um ingrediente essencial para a sua aprendizagem e crescimento profissional. De acordo com o executivo, é necessário levar a cabo uma quantidade razoável de autorreflexão para aprender mais sobre os seus pontos fortes. Isto porque pode desafiar suposições que possa ter feito sobre os mesmos e a sua liderança. Esta técnica da Deloitte, de utilizar os pontos fortes para desenvolver os futuros líderes, é uma estratégia de talento que todas as empresas, das start ups às organizações de grande dimensão, podem usar.

A ciência por detrás do conceito
Conhecer os seus pontos fortes significa ter consciência de onde aplicar os seus talentos. De acordo com Jason Flegel, ter esta noção cria uma energia tão forte que é o que nos faz saltar da cama todas as manhãs, posicionando-nos de forma a nos sentirmos animados para enfrentar o dia.

A pergunta lógica é, como ajudam os pontos fortes a combater a rotina diária e contribuem para um elevado desempenho? É aqui que entra a lei Yerkes-Dodson. Esta explica que a nossa performance melhora quando estamos mentalmente entusiasmados. Ao fazermos um trabalho que se alinha com os nossos pontos fortes aumentamos o nosso nível de excitação mental. Além disso, o “eustress”, ou bom stress, ajuda a aumentar o nível de desempenho. A lei Yerkes-Dodson constata que, quando chegamos a um certo ponto de stress, ou excitação mental – o que é diferente para cada um de nós – o trabalho parece fluir. E perdemos a noção do tempo. O nosso pensamento está no seu melhor. E os pontos fortes contribuem para este estado ideal de elevado desempenho. 

Os pontos fortes enquanto super poderes
Os pontos fortes, uma combinação de competência e o sentirmo-nos energizados, são os nossos super poderes. Quando os conhecemos e sabemos usar, ajudam-nos a neutralizar os efeitos negativos das influências que podem sugar-nos a energia no trabalho.

Jason Flegel defende que os pontos fortes “ajudam-nos a chegar ao próximo nível e mostram-nos que conseguimos carregar o nosso peso”. Num ambiente de elevado desempenho, “não se trata só de exceder os seus números, é estar disposto a olhar para si mesmo e crescer. As suas competências técnicas não são suficientes. Tem de descobrir como é o seu percurso [de carreira] e fazer com que se torne pessoal”. E isto é crucial – torná-lo pessoal. A sua performance excelente é uma escolha. Não o faz por outra pessoa, mas por si. Os profissionais com um alto desempenho usam as suas forças para ficar acima da mediocridade e descobrir o que torna o seu trabalho energizante. Ao ir um passo mais além, os profissionais com performance de excelência olham para onde podem ter o maior impacto e apoiam-se nos seus pontos fortes para ajudar a fazer a diferença. Preparado para fazer o exercício?

Para o ajudar na tarefa de chegar ao próximo nível, experimente fazer o assessment “Saiba qual é a sua motivação intrínseca – poder, afiliação ou resultados”. 

24-05-2016

Fonte: CEO


ShawnMurphy

Shawn Murphy é CEO e fundador da Switch e Shift, que apoia as empresas na transição para práticas e modelos de negócios centrados nas pessoas. O seu livro mais recente, “The Optimistic Workplace”, explica como criar um ambiente de trabalho positivo e o seu impacto nas pessoas, no desempenho e nos resultados.